Pular para o conteúdo

F1

Morre Sid Watkins, médico-chefe da F1 por quase três décadas

Inglês havia completado 84 anos há seis dias e foi o responsável pelo 1º atendimento a Ayrton Senna no GP de San Marino de 94

12/09/2012
Professor Sid Watkins (Divulgação)Professor Sid Watkins (Divulgação)

Faleceu nesta quarta-feira em um hospital de Londres o “professor” Sid Watkins, médico-chefe da F1 por 27 anos e que foi o responsável pelo atendimento a Ayrton Senna durante o GP de San Marino de 1994, quando o brasileiro sofreu seu acidente fatal.

Eric Sidney Watkins nasceu em Liverpool, Inglaterra, em 1928 e, há seis dias, completara 84 anos. Ele se formou em medicina em 1952 pela universidade de sua cidade e passou quatro anos servindo ao Corpo Médico da Armada Real, entidade que presta serviços aos membros do Exército Britânico e familiares.

Especializou-se como neurocirurgião e, em 1978, foi convidado por Bernie Ecclestone para assumir o cargo de médico-chefe da F1 a partir do GP  da Suécia, mantendo-se no posto até o fim de 2005, quando resolveu se aposentar e deu lugar a Gary Hartsten. Desde então, manteve-se como consultor do Conselho de Segurança da FIAaté o ano passado.

Em 81, foi eleito presidente da Comissão Médica da Federação Internacional de Automobilismo (à época, conhecida como FISA), e, quatro anos mais tarde, chegou a receber uma homenagem dos pilotos em Brands Hatch, um troféu de prata com os dizeres: “Ao professor, nossos agradecimentos por sua imensurável contribuição à F1. É bom saber que você está aqui”.

Leia mais:
Rubens, sobre morte de Watkins: “Devo minha vida a ele”; veja repercussão
Ferrari faz ativação do DRS através de alavanca no pedal, revela revista

Zanardi descarta participação nas 500 Milhas de Indianápolis

Razia diz que ainda é cedo para planejar temporada de 2013

Por todos os serviços prestados para melhorar a segurança do esporte a motor, foi contemplado com o prêmio Mario Andretti por Excelência Médica em 96 e condecorado com a Mui Excelente Ordem do Imperio Britânico (OBE, na sigla em inglês) em 2002.

No período em que esteve na chefia dos procedimentos médicos da F1, sua eficiência e agilidade foram cruciais para salvar pilotos como Didier Pironi (treinos para o GP da Alemanha de 1982), Nelson Piquet (treinos para o GP de San Marino de 1987), Gerhard Berger (GP de San Marino de 1989), Martin Donnelly (treinos para o GP da Espanha de 1990), Érik Comas (treinos para o GP da Bélgica de 1992), Rubens Barrichello (treinos para o GP de San Marino de 1994), Karl Wendlinger (treinos para o GP de Mônaco de 1994), Mika Hakkinen (treinos para o GP da Austrália de 1995), Michael Schumacher (GP da Grã-Bretanha de 1999) e Luciano Burti (GP da Bélgica de 2001).

No entanto, o “professor” também teve de encarar a morte de Ronnie Peterson, Gilles Villeneuve, Ricardo Paletti, Roland Ratzenberger e, especialmente, Ayrton Senna, de quem era muito amigo.

Inclusive, foi Sid quem sugeriu ao tricampeão brasileiro que deixasse a F1 após a morte de Ratzenberger no treino classificatório de sábado em Ímola, um dia antes de sua morte. Percebendo a afetação do brasileiro com os problemas pessoais, a situação difícil no campeonato e o clima sombrio daquele fim de semana, o médico revelou em sua autobiografia ter dito a Senna: “Você já é tricampeão e o piloto mais rápido daqui. Já conquistou o que precisava. Por que não deixamos nós dois tudo isto e vamos pescar juntos?”. Ayrton, obviamente, alegou que precisava cumprir com suas obrigações profissionais.

A causa mortis ainda não foi confirmada.


F1 - classificação após 19 de 19 GPs

PosPiloto EquipePontos
1º. Sebastian Vettel Red Bull-Renault 397
2º. Fernando Alonso Ferrari 242
3º. Mark Webber Red Bull-Renault 199
4º. Lewis Hamilton Mercedes 189
5º. Kimi Raikkonen Lotus-Renault 183
6º. Nico Rosberg Mercedes 171
7º. Romain Grosjean Lotus-Renault 132
8º. Felipe Massa Ferrari 112
9º. Jenson Button McLaren-Mercedes 73
10º. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 51
11º. Sergio Pérez McLaren-Mercedes 49
12º. Paul di Resta Force India-Mercedes 48
13º. Adrian Sutil Force India-Mercedes 29
14º. Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 20
15º. Jean-Éric Vergne Toro Rosso-Ferrari 13
16º. Esteban Gutiérrez Sauber-Ferrari 6
17º. Valtteri Bottas Williams-Renault 4
18º. Pastor Maldonado Williams-Renault 1
19º. Jules Bianchi Marussia-Cosworth 0
20º. Charles Pic Caterham-Renault 0
21º. Max Chilton Marussia-Cosworth 0
22º. Giedo van der Garde Caterham-Renault 0
PosEquipe Pontos
1º. Red Bull-Renault 596
2º. Mercedes 360
3º. Ferrari 354
4º. Lotus-Renault 315
5º. McLaren-Mercedes 122
6º. Force India-Mercedes 77
7º. Sauber-Ferrari 57
8º. Toro Rosso-Ferrari 32
9º. Williams-Renault 5
10º. Marussia-Cosworth 0
11º. Caterham-Renault 0
DataEtapaCircuito
17/03/2013 GP da Austrália Melbourne
24/03/2013 GP da Malásia Sepang
14/04/2013 GP da China Xangai
21/04/2013 GP do Bahrein Sakhir
12/05/2013 GP da Espanha Barcelona
26/05/2013 GP de Mônaco Monte Carlo
09/06/2013 GP do Canadá Montreal
30/06/2013 GP da Grã-Bretanha Silverstone
07/07/2013 GP da Alemanha Nurburgring
28/07/2013 GP da Hungria Hungaroring
25/08/2013 GP da Bélgica Spa-Francorchamps
08/09/2013 GP da Itália Monza
22/09/2013 GP de Cingapura Marina Bay
06/10/2013 GP da Coreia do Sul Yeongam
13/10/2013 GP do Japão Suzuka
27/10/2013 GP da Índia Buddh
03/11/2013 GP de Abu Dhabi Yas Marina
17/11/2013 GP dos Estados Unidos Austin
24/11/2013 GP do Brasil Interlagos
Window size: 1877 x 1058
Viewport size: 1877 x 919