Pular para o conteúdo

F1

Alonso diz apoiar decisão de Hamilton caso inglês deixe a McLaren

Desafeto do time inglês, bicampeão lembrou escassez de títulos da escuderia nos últimos anos e considerou ex-companheiro o único capaz de vencer sem o melhor carro

14/09/2012
Lewis Hamilton e Fernando Alonso (Beto Issa/Tazio)Lewis Hamilton e Fernando Alonso (Beto Issa/Tazio)

Questionado sobre o imbróglio envolvendo Lewis Hamilton, McLaren e Mercedes durante um evento de mídia realizado nesta semana na Espanha, Fernando Alonso declarou apoiar a decisão do campeão de 2008 caso ele saia da equipe britânica.

Segundo o espanhol, seu ex-companheiro e arquirrival na luta pelo título de 2007 não pode ser condenado por pensar em deixar uma escuderia que só venceu um campeonato de pilotos nos últimos 12 anos. “Se o próprio Hamilton também está avaliando essa opção [mudar para a Mercedes], não vejo por que alguém pode dizer que isso não é possível”, considerou o bicampeão da Ferrari.

Leia mais:
McLaren não pensou em alternativas caso Hamilton decida sair
Hamilton é evasivo sobre polêmicas e diz que não sabe onde correrá em 2013
Vitórias convencerão Hamilton a seguir na McLaren, afirma dirigente
Hamilton está perto de assinar com a Mercedes, afirma Eddie Jordan

“A McLaren é um grande time, mas eles venceram o Mundial de 2008 apenas na última curva da última corrida. Se você tirar essa conquista, vai ter que voltar bastante no tempo para encontrar outra”, alfinetou o líder da atual temporada, que saiu da escuderia no fim de 2007 como um desafeto.

Perguntado se considera acertada a sua própria decisão de romper com o time de Ron Dennis no fim daquele ano, mesmo ainda tendo o restante do contrato a cumprir, Alonso respondeu enfaticamente: “Foi a melhor decisão da minha vida.”

Ainda sobre Hamilton, que faturou duas das últimas três etapas e assumiu a vice-liderança do certame, tornando-se o principal rival do ferrarista na luta pelo título, o asturiano defendeu que o inglês é o único piloto no grid capaz de vencer corridas sem ter à disposição o melhor equipamento. “Eu já disse que é o único que consegue vencer sem ter o melhor carro. Os outros vencem se o carro está bom, mas, quando não está, não vencem”, ressaltou.

Postura mais agressiva

Em entrevista à publicação espanhola “Marca”, também divulgada nesta semana, Alonso também afirmou que adotará postura mais agressiva nas próximas etapas do campeonato, “partindo para o ataque” e tendando vencer as próximas provas.

Líder do campeonato com 37 pontos de vantagem sobre Hamilton, o espanhol destacou que ainda há muito em jogo no Mundial e, por isso, precisa evitar uma aproximação de oponentes como o próprio inglês, além de Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen.

“Eu devo encarar essas sete corridas como um perseguidor e não como um líder, porque ainda há 175 pontos em disputa e 37 não são nada. Tudo pode mudar em uma corrida. [Por isso] Meu único objetivo em Cingapura é vencer e terei que fazer uma exibição perfeita do começo ao fim”, seguiu.

“Ainda haverá muitas reviravoltas e mudanças entre os postulantes ao título nesta reta final, porque esta é uma batalha muito parelha”, observou.

Contudo, o vencedor dos GPs da Malásia, Europa e Alemanha admitiu que estar na condição de comandante das ações ainda é melhor do que ter de buscar uma recuperação. “É mais fácil quando você impõe uma vantagem sobre o resto. Estou mais relaxado do que no ano passado”, comentou.

No fim, indagado sobre qual adversário causava mais preocupações, Alonso brincou: “Se eu pudesse escolher entre Hamilton e Vettel, ficaria com Raikkonen”, disse.


F1 - classificação após 19 de 19 GPs

PosPiloto EquipePontos
1º. Sebastian Vettel Red Bull-Renault 397
2º. Fernando Alonso Ferrari 242
3º. Mark Webber Red Bull-Renault 199
4º. Lewis Hamilton Mercedes 189
5º. Kimi Raikkonen Lotus-Renault 183
6º. Nico Rosberg Mercedes 171
7º. Romain Grosjean Lotus-Renault 132
8º. Felipe Massa Ferrari 112
9º. Jenson Button McLaren-Mercedes 73
10º. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 51
11º. Sergio Pérez McLaren-Mercedes 49
12º. Paul di Resta Force India-Mercedes 48
13º. Adrian Sutil Force India-Mercedes 29
14º. Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 20
15º. Jean-Éric Vergne Toro Rosso-Ferrari 13
16º. Esteban Gutiérrez Sauber-Ferrari 6
17º. Valtteri Bottas Williams-Renault 4
18º. Pastor Maldonado Williams-Renault 1
19º. Jules Bianchi Marussia-Cosworth 0
20º. Charles Pic Caterham-Renault 0
21º. Max Chilton Marussia-Cosworth 0
22º. Giedo van der Garde Caterham-Renault 0
PosEquipe Pontos
1º. Red Bull-Renault 596
2º. Mercedes 360
3º. Ferrari 354
4º. Lotus-Renault 315
5º. McLaren-Mercedes 122
6º. Force India-Mercedes 77
7º. Sauber-Ferrari 57
8º. Toro Rosso-Ferrari 32
9º. Williams-Renault 5
10º. Marussia-Cosworth 0
11º. Caterham-Renault 0
DataEtapaCircuito
17/03/2013 GP da Austrália Melbourne
24/03/2013 GP da Malásia Sepang
14/04/2013 GP da China Xangai
21/04/2013 GP do Bahrein Sakhir
12/05/2013 GP da Espanha Barcelona
26/05/2013 GP de Mônaco Monte Carlo
09/06/2013 GP do Canadá Montreal
30/06/2013 GP da Grã-Bretanha Silverstone
07/07/2013 GP da Alemanha Nurburgring
28/07/2013 GP da Hungria Hungaroring
25/08/2013 GP da Bélgica Spa-Francorchamps
08/09/2013 GP da Itália Monza
22/09/2013 GP de Cingapura Marina Bay
06/10/2013 GP da Coreia do Sul Yeongam
13/10/2013 GP do Japão Suzuka
27/10/2013 GP da Índia Buddh
03/11/2013 GP de Abu Dhabi Yas Marina
17/11/2013 GP dos Estados Unidos Austin
24/11/2013 GP do Brasil Interlagos
Window size: 1877 x 1058
Viewport size: 1877 x 919